Que tal fazer sorvete?

Projeto que usa sequência didática trabalha desde culinária até Matemática

Fotos: Itaci Batista| Adaptação web Caroline Svitras

 

Segundo as professoras Roberta Belo, Creusa Gomes, Viviam Pereira, Gabriela Mourão, Yara Fernades e Regina Fernandes, da EMEIF Felipe Patacho Callegari, a sequência didática é uma ferramenta que deve – e que precisa! – entrar de uma vez nas rotinas da Educação Infantil. Caso contrário, corre-se o risco de deixar na infância das crianças marcas de uma escola que não leva a descobertas, a dúvidas, a sonhos.

 

A sequência didática pode ser entendida como atividades ligadas a um mesmo tema e, principalmente, com um mesmo objetivo: levar a criança a perceber uma maior amplitude de um determinado conteúdo. Tudo isso englobando sempre a multiplicidade de linguagens, o lúdico e o emocional – que é o maior desafio do trabalho com crianças.

 

O projeto “Sorvete colorê”, por exemplo, busca desenvolver atividades que levem os alunos a colocar em jogo os conhecimentos já existentes para construir outros novos. As intervenções serão adequadas de acordo com o nível de conhecimento que cada aluno possui, bem como os desafios que serão lançados pelo professor. “É de extrema importância que o professor defina quais momentos da rotina da sequência didática serão trabalhados, distinguindo momentos de conversa, momentos de brincadeiras, momentos de registro para o bom desenvolvimento do trabalho”, comentam as professoras.

 

Adaptado do texto “Sorvete colorê”

Revista Guia Prático do Professor – Educação Infantil Ed. 131