Pote de bebida, não! É um helicóptero!

Reutilizando objetos que iriam para o lixo as crianças adquirem consciência ambiental e ainda podem se divertir

Foto: Carlos Ricon

A geração de lixo no Brasil aumentou 29% de 2003 a 2014, o equivalente a cinco vezes a taxa de crescimento populacional no período, que foi 6%, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). A quantidade de resíduos com destinação adequada, no entanto, não acompanhou o crescimento da geração de lixo. No ano passado, só 58,4% do total foram direcionados a aterros sanitários.

Mais de 41% das 78,6 milhões de toneladas de resíduos sólidos gerados no país em 2014 tiveram como destino lixões e aterros controlados. Segundo a Abrelpe, esses locais são inadequados e oferecem riscos ao meio ambiente e à saúde. A pesquisa envolveu 400 municípios, o equivalente a 91,7 milhões de pessoas. Por dia, o brasileiro gera, em média, 1,062 quilo de lixo.

Esses são temas que devem ser debatidos na sociedade e estar numa pauta diária dentro das escolas, seja na separação do lixo, no debate sobre o consumo, assim como na reutilização de materiais. Sempre que possível o professor deve confeccionar com os alunos objetos que poderiam ir para o lixo e mostrar que aquilo tem valor, e quantas coisas desperdiçamos e ainda podem ser usadas e transformadas. Veja uma ideia de reutilização desenvolvida pela arte educadora Rosa Maria Rodrigues:

Guia Prático do Professor – Educação Infantil| Ed. 156