Palavras e seus sons

Veja como trabalhar a consciência fonológica com atividades práticas em sala de aula

Foto: Itaci Batista | Adaptação web Caroline Svitras

 

A habilidade metalinguística que permite perceber que a língua falada pode ser segmentada em unidades distintas se caracteriza como consciência fonológica, ou seja, a frase pode ser segmentada em palavras, as palavras em sílabas e as sílabas em fonemas; e, segundo Sandra Puliezi, mestre em Educação, psicopedagoga, pedagoga e especialista em Alfabetização – e autora do livro Ensinando com Letras e Sons, da Editora Wak –, tem se mostrado nas pesquisas como fundamental para a alfabetização por facilitar a aprendizagem da linguagem escrita.
A autora diz que métodos chamados de tradicionais (o mais famoso é conhecido popularmente como o método do ba-be-bi-bo-bu) foram, a partir da década de 90, substituídos por práticas de ensino apoiadas na teoria construtivista, representadas pela concepção de aprendizagem da linguagem escrita de Emília Ferreiro. Mas, paralelamente a esse movimento de transição que ocorria no Brasil, diversos estudos estavam sendo conduzidos em muitos países, revelando como o cérebro aprende a ler e a escrever, o que possibilitou o desenvolvimento de novas práticas de ensino que podem facilitar a alfabetização.

 

 

Revista Guia Prático do Professor – Educação Infantil Ed. 129