Lembrança às mães

Veja o que as crianças podem produzir na escola para presentear esse ser tão especial!

Fotos: Itaci Batista | Adaptação web Caroline Svitras

 

Atualmente, o Dia das Mães passou a ser uma data comercial e movimenta o mercado com compras e mais compras. Mas o seu surgimento teve outras motivações. Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data para a celebração das mães foi dada pela ativista Ann Maria Reeves Jarvis. Em 1858, ela fundou os Mothers Days Works Clubs (com o objetivo de diminuir a mortalidade de crianças em famílias de trabalhadores) e, em 1865, organizou os Mother’s Friendship Days (para melhorar as condições dos  feridos na Guerra de Secessão).

 

Contudo, a reconhecida como idealizadora do Dia das Mães na sua forma atual é a sua filha, a metodista Anna Jarvis, que em 12 de maio de 1907, dois anos após a morte de sua mãe, criou um memorial a ela e iniciou uma campanha para que o Dia das Mães fosse um feriado reconhecido. Tantos anos depois, com a crescente difusão e comercialização do Dia das Mães, Anna Jarvis se afastou do movimento, lamentou a criação e lutou para a abolição do feriado.

 

Essa data é sempre comemorada nas escolas, que podem tentar reverter esse foco comercial e incutir a valorização da mãe, da família e mostrar que, mais do que presente, é importante reconhecer a importância dessa pessoa que ensina tanto. É claro que as lembrancinhas não vão deixar de fazer parte desse momento, pois elas são mais do que presentes, mas uma forma das crianças desenvolverem sua capacidade motora, criatividade e de mostrar que, mesmo com coisas simples e reutilizáveis, é possível fazer feliz a quem se ama.

 

Revista Guia Prático do Professor – Educação Infantil Ed. 130