De moeda em moeda, o porquinho enche o papo

Veja como estimular, desde a infância, bons hábitos para a saúde financeira

Fotos: Carlos Ricon

O hábito de poupar, não gastar tudo o que se ganha, ter metas de longo prazo e guardar dinheiro para que esse desejo se concretize não é um comportamento fácil. É um hábito que se aprende desde pequeno, vendo o exemplo dos pais, e mesmo, aprendendo o valor das coisas mesmo quando se é criança.

Além da família, a escola tem um papel fundamental na formação de indivíduos que mantenha uma relação saudável com o dinheiro, possibilitando assim, que no futuro, esses mesmos indivíduos possam colocar suas cabeças tranquilamente sob seus travesseiros, sem pensar em dívidas ou mesmo, podendo, mais que sobreviver e pagar as contas, também realizar sonhos, pois só guardar dinheiro não é o que levamos dessa vida, certo?

Como trabalhar?

1. Faça uma roda de conversa e questione seus alunos sobre seus sonhos e o que gostariam de comprar, ter ou fazer. Pergunte a eles como eles farão para conseguir aquilo que querem. Se alguém dará isso a eles, pergunte como conseguirá dinheiro para isso.

2. Mostre a eles o que são prioridades nas contas a pagar de uma família. E diga que as pessoas conseguem realizar muitas das coisas que desejam quando elas poupam, guardam dinheiro.

3. Pergunte se as crianças ganham moedas, dinheiro ou mesada e o que elas fazem com isso.

4. Incentive, então, as crianças a guardarem esse dinheiro para conseguirem juntar uma quantia
suficiente para um sonho de curto, médio ou longo prazo.

5. Você pode incentivar também que eles façam um cofrinho de porquinho com garrafa PET no início do ano, vá guardando suas moedinhas no cofrinho que estará em sua casa com um objetivo certo para comprar dali cerca de 10 meses.

Guia Prático do Professor – Educação Infantil| Ed. 154