Contos de fadas na Educação Infantil

Como trabalhar o conto Rapunzel em diversas vertentes da educação infantil

Fotos: Itaci Batista | Adaptação web Caroline Svitras

 

Por que Matemática e Alfabetização têm que ser trabalhadas de forma tão distintas? Na verdade, as duas áreas sendo trabalhadas juntas, ou pelo menos, dentro do mesmo contexto, facilita muito mais o aprendizado do aluno.

Melhor ainda, se isso vier acompanhado de um contexto que chame a atenção das crianças, como os contos de fadas. Veja, então, a sugestão da professora Janaina Spolidorio para trabalhar essas questões a partir do conto da Rapunzel.

 

1. Os alunos podem receber uma caixa ou um pacote com alguns objetos ou algumas figuras relativas ao conto, neste caso, Rapunzel. Dentro da caixa pode haver um chapéu de bruxa, cordas que simbolizem as tranças da Rapunzel, uma maçã, uma boneca bebê, entre outros elementos do conto.

 

2. A professora pergunta aos alunos se conhecem alguma história que tem esses elementos e pede que façam um “pré-conto” dela. Nessa parte, o trabalho de aprendizagens prévias é usado, possibilitando ao aluno um melhor desenvolvimento de habilidades necessárias ao raciocínio linguístico, além de ajudar a aprimorar a linguagem oral, tão necessária nos dias atuais.

 

3. Depois dessa “pré-contação”, a professora conta a história e reconta usando os elementos já mostrados, o que vem a enriquecer o momento da roda de histórias, tornando-a mais próxima dos alunos.

 

 

Alfabetização

Dentro do tema Rapunzel há uma infinidade de atividades que podem ser trabalhadas. É possível fazer um ditado de palavras, escrita de palavras já estabilizadas e um trabalho com frases feitas, que dá muito resultado. Ter um cartaz com frases que simbolizem partes da história é excelente para o desenvolvimento da leitura e da escrita. Você pode, por exemplo, eleger uma frase para cada parte do texto e pedir que os alunos a ilustrem. “Rapunzel, jogue-me suas tranças” – seria um exemplo de frase feita.

 

 

Adaptado do texto “Tranças que vão da matemática à alfabetização”

Revista Guia Prático do Professor – Educação Infantil Ed. 108